TSURITAMA

Por | 24/02/2014 | Sem Comentários

Conta a história de quatro garotos na ilha de Enoshima:

Yuki – Estudante comum, pouco comunicativo.

Haru – Não consegue ficar calado, voz irritante (Net Vital), viciado em pesca e diz ser um extraterrestre.

Natsuki – É conhecido como príncipe da pesca por alguns.

Akira – Personagem com traços indianos, é um agente secreto da organização Duck e possui um pato de nome Tapioca.

No início Yuki se muda para essa ilha junto com sua tia por causa da saúde dela, naquele “paraíso” ela passaria a respirar um ar mais puro. Logo que chegam com as malas em sua nova casa são recebido por Haru (novamente irritante), ele não mede palavras e de imediato o cerca de perguntas e por fim convida-o para uma pescaria (Haru é aficionado por pesca mesmo sendo péssimo nisso).

02

Depois de convencido, Yuki resolve gastar seus poucos ienes (moeda japonesa) para comprar uma vara, isso faz com que conheça Natsuki. Esse trabalha em uma loja de equipamentos para pesca, totalmente introvertido, sempre de cara fechada e guarda um grande rancor de seu pai por ter se casado com outra mulher após algum tempo do falecimento de sua mãe. Porém é só aparecer sua irmã mais nova Sakura que sua feição muda totalmente demonstrando ser um irmão super protetor, carinhoso logo ficando sem graça por isso.

Natsuki também tem o sonho de se tornar o rei dos mares e prefere pescar sozinho, mas nada que um pouco de “Haruada” importunando seus tímpanos por alguns segundos para convencê-lo a treinar os dois na arte de fisgar peixe.

Até então, Akira só aparece nas espreitas espionando e aos poucos se aproxima fechando o quarteto. A organização em que faz parte chamada Duck é uma espécie de MIB com turbante – detalhe para a formação que fazem quando se reúnem lembrando muito a pose do Tokusatsu Changeman após a famosa frase Esquadrão Relâmpago.

07

Todo o lance dessa organização com o fato de Haru se declarar como um E.T. é o suspense que se cria durante o anime e cai se desenrolando conforme os capítulos, ele explica a Yuki o real motivo de estar ali e que os quatros estão destinados a salvarem o mundo.

Um elemento que tem que ser destacado é a animação feita pelo estúdio A-1 Pictures, o mesmo de Working!!, Sword Art Online, Persona 4, entre outros tantos bons. Em Tsuritama deram um tratamento à parte nas cores, principalmente nas primárias me lembrando as obras de Wes Anderson (sim, eu fiz isso). Outras coisas que me remeteram tal comparação foi o fator “água” ambiente muito explorado pelo diretor e as “quests” em que os personagens são submetidos.

06

As aulas em que Natsuki passa aos outros três não é algo banal ou mostrado de qualquer jeito, o anime faz questão de explicar da maneira didática dentro do possível as técnicas de pesca, desde o tipo de vara, tipo de isca dependendo do tipo de peixe que queira pegar, vento, como arremessar…E por aí vai.

Tsuritama é formado por personagens simples (exceção para o Haru) e até perfis já conhecidos em outros animes, mas contada de um jeito meio doido em cima da tradicional amizade e cooperação, uma válida história slice-of-life, sendo o importante mais estarem ali juntos pescando e não o ato de fisgar um peixe.

 03