PALAVRAS E IMAGENS

Por | 14/10/2014 | Sem Comentários

Esse filme coloca em questão qual tem maior importância na sociedade em geral, na sua evolução e na arte – As Palavras ou As Imagens.

Clive Owen interpreta um professor chamado Jack Marcus que dá aula de inglês, um amante da leitura que ensina e tenta a cada ano motivar seus alunos a escreverem para um jornal que criou após ter ganhado um prêmio anos atrás por um único poema. Hoje em dia não consegue escrever nada de bom e briga para manter seu emprego devido alguns problemas que teve com o álcool.

03

Esse vício o leva cada vez mais a deriva atrapalhando na relação com seu filho, mas esse fator não implica Jack em seu desempenho como professor, e de forma apaixonante instrui seus alunos como um guia literário tendo poucos que conhecem tão bem quanto ele sobre a “língua”. Também critica a limitação de caracteres imposta pelas redes sociais.

Para bater de frente com ele, chega na escola uma nova professora de arte, Dina Delsanto (Juliette Binoche), que é conhecida como uma grande artista já tendo inúmeros de seus quadros expostos em galerias. Ela é extremamente cética sobre livros, discursos e falatórios com uma personalidade mais fria, estilo de ensino mais duro, mas com a melhor das intenções. E quando os dois se encontram pela primeira vez, posso resumir na seguinte cena:

Jack – Foda-se (palavra)

Dina – Dedo do meio (imagem)

06

Quando Jack descobre a aversão de Dina em relação aos escritores, declara guerra envolvendo os alunos como “soldados” e após alguns ataques a professora resolve responder, mas não com palavras, em imagens. Com a situação velada começa as disputas, não só na parte artística como Shakespeare versus Picasso, mas também na publicidade e em outros setores.

Dina já não pintava mais com tanta regularidade devido ter sido diagnosticada com uma artrite rara, o que levou a começar a dar aula. Ser desafiada por Jack desperta a vontade de mostrar que é possível uma imagem transmitir a emoção e nuances do idioma, enquanto Jack tenta escrever outro poema que chame atenção tanto quanto seu primeiro.

Film Review Words and Pictures

O filme tem uma pegada despretensiosa sem se levar muito sério com um válido senso de humor sem cair num gênero clichê devido as atuações e diálogos entre os dois protagonistas, caso a interação entre eles não funcionasse creio que não estaria escrevendo sobre esse filme.

O fim culmina em um grande debate entre os dois tópicos que fora marcado no começo da guerra, por isso não é nenhum spoiler. No final das contas, ambos são importantes e continuam sendo fundamentais seja para arte ou para comunicação.

Assistam legendado, assim aparecem mais palavras do que imagens… Ou não.

 

Ano: 2013

Diretor: Fred Schepisi

Roteirista: Gerald Di Pego