Otokomae! Beads Kurabu

Por | 10/02/2014 | Sem Comentários

Este é um shojo bastante curto e gostoso de ler. Um dos primeiros trabalhos de Motomi Kyousuke de quem sou fã por seu traço redondo e histórias cheias de personalidade e engraçadas. Atualmente a autora está publicando Dengeki Daisy a que também acompanho e provavelmente irei falar em outro momento.

Bem, Motomi-sensei tem histórias que fogem ao lugar comum dos shojo mangás justamente pelas características pessoais de seus personagens – que geralmente são cheios de defeitos – quanto pela maneira equilibrada em que consegue dosar tanto as cenas cômicas quanto as mais sensíveis. Tanto se difere que escolheu para si um pseudônimo masculino identificando-se como homem também dentro dos mangás nas sessões de comentários. Apenas em 2010 e com certa notoriedade foi que deixou ser revelado em uma publicação que é uma mulher.

Motomi Kyousuke

Motomi Kyousuke

Otokomae! Foi justamente a primeira história da autora que li, na época já estranhando (positivamente) sua protagonista. Ibuki Oikawa está cansada das pessoas dizerem a ela que é “masculina” e da dificuldade que isto lhe traz para conseguir um namorado. Além de ser mais forte que a maioria dos homens, Ibuki também pratica artes marciais e não tem nada da “delicadeza” que exigem do sexo feminino, principalmente no Japão.

De personalidade forte como a de uma guerreira, a garota também precisa segurar a língua além dos punhos e essa premissa de que ela tem de conter todas as suas “reações masculinizadas” acaba resultando na maioria das situações engraçadas dentro da história.

Já começa com a garota evitando que um cachorro fosse atropelado, o que foi testemunhado por um sinistro jovem que primeiramente ela acha bonito, antes de reparar nas suas “emanações de corvo” o que lhe dá arrepios. Logo depois ela segue para a escola em que foi transferida justamente com o intento de mudar sua popularidade.

Posando de forma completamente diferente de quem é Ibuki procura o oásis de “um homem mais masculino do que ela” e como nunca encontrou ninguém que preencha esta descrição não tem nem ideia de como vai identificar essa pessoa, mas está disposta a encontrar entre os alunos de sua nova escola.

Assim declara adorar fazer bijuterias de miçangas, que ela julga ser algo bastante feminino, acabando por descobrir logo em seguida que existe um clube em que fazem essas bijuterias dentro da escola.

3

Ainda no primeiro dia encontra um bilhete convidando-a a comparecer a sala do Conselho Estudantil e ao comentar com seus colegas de classe descobre que este Conselho não só é bastante poderoso em influência e dinheiro, como ninguém sabe a identidade de seus membros, que dizem ser bastante “masculinos”.

Ibuki está conquistada.

Enquanto procura pela sala do Conselho acaba por reencontrar o jovem que a viu pela manhã, a quem chama mentalmente de “mensageiro de corvos” por sua aura pesada. Pensando que ele a levará ao Conselho Estudantil acaba encontrando o Clube de Contas (que fazem bijuterias de miçangas) grupo do qual que não tem menor interesse em se juntar.

A partir daí a história segue o envolvimento entre Ibuki, o Clube de Contas e o Conselho Estudantil. Não tem como contar muito mais ou estragaria o final, mas se gostar desta história realmente recomendo a leitura de outras da autora, todas bastante divertidas.

ochibichan_scan_otokomae_beads_club_extra_00

Ibuki Oikawa e o “mensageiro de corvos” Urabe Takumi