LITRÃO JAMES BOND #02 – Moscou Contra 007

Por | 25/02/2014 | Sem Comentários

Contém spoiler

Filme nº 2 – Moscou Contra 007

Título Original: From Russia With Love

Ano: 1963

Diretor: Terence Young

Posso dizer com toda a vergonha que me cabe que a seqüência inicial me “pregou uma peça”. Fiquei pensando: “Por que a cara dele tá tão branca? Acho que o pessoal da maquiagem errou na mão”. Que beleza! Sou uma inocente garota sendo enganada por um filme de 63!

From Russia With Love é baseado no quinto e homônimo livro da série escrita por Ian Fleming. Foi escolhido pelo mesmo time que dirigiu e produziu Dr. No formado pelo diretor Teremce Young e os produtores Albert R. Broccoli e Harry Saltzman para ser adaptado como seqüência devido a sua grande popularidade e ao fato de ser a história preferida de John F. Kennedy, presidente dos Estados Unidos.

A história passa-se logo após o assassinato de Julius No na película de estréia de James Bond, quando o membro nº5 da organização SPECTRE Tov Kronsteen, o Oficial Chefe de Planejamento organiza um plano para se vingar do agente britânico pela perda de um de seus membros. Dentro da SPECTRE é engraçado notar a numeração dos personagens de acordo com sua relevância, neste caso o nº1 não aparece no filme a não ser pelos braços enquanto acaricia seu gato.

Na verdade na história original escrita por Fleming o “plano maquiavélico” da vez foi arquitetado pela SMERSH que era uma organização real de contra-espionagem Russa, porém como o clima político da época do lançamento do filme estava pesado resolveram alterar este detalhe, que na verdade acaba casando perfeitamente.

Pois bem, o plano do mestre no xadrez Kronsteen consiste em provocar a atenção do MI-6 (agência de espionagem inglesa) através da oportunidade de adquirirem um aparelho de decodificação russo chamado de Lektor, que está na embaixada da URSS na Turquia.

FRWLRosaKlebb24

Rosa Klebb

Para que o plano dê certo Krosteen destaca o assassino Red Grant para eliminar Bond sob a supervisão da ex-agente da SMERSH e atual nº3 da SPECTRE, a terrivelmente maravilhosa Rosa Klebb. Para atrair Bond especificamente Klebb escolhe entre as funcionárias da embaixada a secretária Tatiana Romanova (nossa Bond-girl) que acredita estar trabalhando para seu governo e não para uma entidade terrorista. Esta manda uma mensagem ao MI-6 pedindo asilo em troca da oportunidade de entrega da Lektor e solicitando que Bond venha recolher ela e a máquina na Turquia.

still-of-daniela-bianchi-in-from-russia-with-love-(1963)-large-picture

Tatiana (Tania) Romanova

Apesar da óbvia armadilha M quando recebe a mensagem decide por enviar Bond de qualquer forma, já que a oportunidade de possuir uma Lektor ser muito boa para deixar passar. E assim 007 parte para mais uma aventura.

Olha, adorei rever esse filme. Gostei de tudo, mesmo. A apresentação dos vilões é excelente, temos o “UAU, que é ISSO minha gente!” da loira massagista na maravilhosa SPECTRE Island, assim como o descaramento da Coronel Klebb em cima da Tatiana (Tania) Romanova, quando a convoca – que cena deliciosamente desconcertante!

968full-from-russia-with-love-screenshot

Red Grant e a massagista

Tudo está melhor, a trama tem boa alternância entre as cenas de ação, de tensão dramática e também as que possuem uma fluência leve, como os diálogos de Bond com Ali Kerim Bey (personagem carismático pra caramba) e a irresistível briga das ciganas (Aliás, o Bond ficou com as duas, ou não?). Acima de tudo existe uma precisão com os detalhes que deixa tudo mais realista, como a vistoria que Bond faz  no quarto do hotel: é mostrado como se fosse um ritual do personagem, tanto que ele considera divertido ter descoberto o que procurava.

From-Russia-With-Love-Flannel-Suit

Bond e Kerim Bey

A ambientação também ajuda, já que Istambul praticamente se torna um personagem. Como quando Bond é levado pela primeira vez na loja de tapetes, existe um grupo de jovens na entrada do mercado que pareciam estar se divertindo (queria ver um filme sobre eles também).

Até gostei da Bond-Girl (excetuando-se os “Oh James, você fará amor comigo de dia e de noite?” Arg!), o conflitinho pessoal dela não fica pesando demais no filme, apenas ajuda a desconfiança de Bond. Aliás, duas cenas em que adorei a naturalidade da interpretação da Daniela Bianchi (que interpretou Tatiana): a primeira quando ela está se olhando no espelho e faz bigode com o cabelo e a segunda quando terminam de transar e James diz para saírem e dá um tapa na bunda dela. Então ela diz “Mas alguns costumes ingleses terão que mudar” e morde a gravata dele rindo. Ela está encantadora nessa cena.

675_4

bigode de cabelo de Tatiana

Para finalizar: é da minha cabeça ou sempre que James Bond está pegando alguém corta pra uma cena de algo mecânico girando? No primeiro filme foi um ventilador de teto e neste as rodas do trem.

Curiosidade: Na cena em que estão na barca e James está subindo a escada (lá pra uma hora de filme) uma mulher cruza a tela com uma criança e é impressão minha ou a criança está com um tipo de coleira?

frwl5_1600