Hertz e Ruídos

Por | 05/05/2014 | 1 Comentário

Banda formada por Thiago Nascimento (vocal), Eduardo Pires (guitarra/teclado), Vinicius Senne (guitarra), Alexandre Amorim (baixo) e Paulo Zancope (bateria).

Estive presente no dia 26/04 na primeira apresentação da banda e que aconteceu o lançamento do EP intitulado “Na Cena” junto com o clipe do single Perfil, uma das oito músicas presentes.

H1

O clipe foi mostrado antes de se apresentarem, teve sua maior parte gravado pela Rua Augusta e no local onde aconteceu o evento, no CAOS AUGUSTA (aquela mesma loja de antiguidades que tem um programa na History Channel). Com direção de River Coelho e atuações de Michelle Serrado, Sarah, Maria Eugênia e Alexandre Guaraci.

Não sei por que, mas acho que as vezes um vídeo tocando em um dos ensaio num estúdio já fica interessante.

H3

A banda iniciou tocando as faixas Desculpa e Ao Seu Dispor que possuem um ritmo mais lento e talvez pelo nervosismo da estréia senti certa insegurança no vocal nas partes melódicas. Em seguida nas músicas Humor, Causa e A Essência todos os integrantes já estavam mais adaptados e menos robotizados com linhas de baixo bem construídas e demonstrando bastante entrosamento mesmo estando perdendo o “cabaço”.

Quando estava me perguntando se rolaria algum cover eis que começam a tocar Luna (The Strokes), que foi executada com maestria. Engraçado ou não, o público na maioria conhecidos da banda que cantavam até agora suas letras, nesse momento pareciam nunca terem escutado tal música.

H11

Foto: Milena Rojas

Espinhos e Na Cena deram sequência as suas composições com arranjos bem trabalhados e letras que pra alegria fogem do clichê batido, mesmo eles ainda tendo pensamentos comerciais, o que não é errado. Nesse momento Thiago já mais “transformado” abusava do seu timbre rouco, essa linha de voz me agradou muito e seria interessante seguir esse caminho mais vezes. Destaque também para a jam onde teve a chance de mostrar sua intimidade com a gaita.

Para finalizar tocaram a música de divulgação Perfil, e nesse momento quase todos já sabiam grande parte da letra por conta do clipe.

H9

Foto: Milena Rojas

Sinceramente tanto nessa como em todas senti a falta de mais “ruídos” e uma sujeira mais pesada vindo das guitarras – algo que o nome da banda me vendeu. A proposta fica mais por conta dos arranjos sutis, as quebras de ritmos e as inúmeras referências, mas não diria experimental.

A apresentação em si foi crescendo aos poucos, também atrelada ao meu nível etílico. Algo que quero destacar é a opção de serem todas letras em português que vejo ser um caminho mais árduo devido alguns pré-julgamentos.

22

Foto: Paulo Zancope

É uma experiência única quando se vai a uma apresentação de uma banda sem ter nenhuma referência prévia do que esperar e foi essa a visão que tive nessa apresentação. A princípio não é algo que acompanharia muito, mas pode acontecer de gostar mais ou menos conforme escutar outras vezes, e tenho certeza que muitos se identificaram muito mais que a minha pessoa.

Banda Hertz e Ruídos

  • Scarlet

    Ao contrario do que foi dito em sua resenha,gosto do timbre do vocalista,vi inùmeras falhas do baixista e guitarrista (cabeludo)talvez a letra fosse mais completa,senti vazia e repetitiva…È esses dois pontos são menos bem menos…