FREE TO PLAY

Por | 07/04/2014 | Sem Comentários

Documentário sobre a maior premiação de um campeonato mundial de videogame (1th International Dota 2 Championships) ocorrido em 2011, o valor foi de um milhão de dólares para equipe vencedora. Esse torneio aconteceu na Alemanha e o jogo em questão foi o DOTA 2.

DOTA 2 é um game online multiplayer gratuito, é a sequência do jogo Defense of the Ancients criado a partir de um mod de Warcraft III, cada equipe é formada por cinco jogadores onde todos controlam um personagem chamado de “herói” e o objetivo é destruir a base do inimigo. É um jogo desenvolvido pela Valve que também produziu esse documentário.

08

Lançado em março desse ano, apesar de FREE TO PLAY (Livre Para Jogar também podendo ser traduzido como Gratuito para Jogar) ter o intuito de promover mais o jogo que teve seu lançamento oficial em julho do ano passado, o foco ficou por conta de mostrar os sacrifícios que esses “jovens” enfrentam, a pressão dos pais, a queda nos estudos, desapego do lado social a não ser com quem joga, patrocínio, etc.

Ele segue a rotina de três jogadores profissionais de países diferentes antes e durante o torneio, entrevistando seus familiares e acompanhando de perto essa profissão e vício, os três são:

27

Nome: Danil Ishutin Nickname: DENDI Equipe: Na’Vi País: Ucrânia

Nome: Benedict Lim Nickname: hyhy Equipe: SCYTHE País: Singapura

Nome: Clinton Loomis Nickname: Fear Equipe: Online Kingdom País: EUA

Fear é o único americano dentro de sua equipe que é composto por europeus e por isso acaba vivendo um fuso horário diferente, essa mistura de idiomas também ocorre na Na’Vi, ou seja, é um campeonato mundial pela possibilidade de ter jogadores do mundo todo e não uma disputa entre países, isso já não acontece com as equipes chinesas. Na China DOTA é igual Stacraft é para a Coreia, os jogadores são tratados como celebridades e o segundo lugar é jogado no lixo, muitos chineses ganham a vida como jogadores profissionais com técnicos, gerentes, patrocinadores e são usados como fator de motivação para outros esportes. Sim, esse cenário já é considerado assim e chamado de e-sport.

Na loja do site da Steam onde o jogo é distribuído, foram criados três itens especiais em parceria com cada um, porém esses são pagos valendo mais comprar o pacote contendo todos, em que 25% das vendas são distribuídas para eles.

20

Para quem assistiu e gostou de outro documentário chamado Indie: The Game, esse vem a ser uma boa “continuação” para assistir, também para os muitos viciados em jogos de MMORPG.

Por mais piegas que seja, FREE TO PLAY conseguiu passar que nada vem sem esforço e no final das contas é só um jogo para se divertir e interagir, mas é possível fazer isso de modo profissional, para alguns esse é o futuro… Ah e é possível vencer os chineses, mas já estou velho pra isso, não consigo clicar mais tão rápido e meus reflexos não estão mais apurados.

Façam uma pausa para assistir, depois voltem a jogar.

GOOD GAME!