Entrevista com Samuel Fonseca

Por | 26/02/2014 | 3 Comentários

Mais uma entrevista, agora com o quadrinista e ilustrador Samuel Fonseca, autor da webcomic Eventos Intrigantes da Era da Ferrugem 

Fale um pouco do processo. De onde saiu a ideia e quanto é biográfico Eventos Intrigantes da Era da Ferrugem? Se for possível sem spoiler.

Samuel Fonseca: Claro. A ideia de fazer o Era da Ferrugem veio depois que terminei a primeira Graphic Novel dos meus outros personagens Dinamite & Raio Laser (Dinamite & Raio Laser – Zero) neste álbum chamei meu amigo Alexandre Maki para roterizar. Depois do livro publicado, tive vontade de criar uma história para um público um pouco mais velho e com uma trama elaborada. Depois de “fermentar” ideias na cabeça por um tempo, certa noite, levantei da cama e comecei a anotar o que seria o “esqueleto” de toda trama de Era da Ferrugem. Algumas sequências ou linhas de pensamento são biográficas, sim, acho que é algo difícil de se fugir quando se escreve ficção, mas a maioria é invenção mesmo.

Quanto ao processo é bem simples:

Pego o esboço cru que escrevi naquela noite e divido tudo em cenas (rabiscando esboços bem soltos do que virão a se tornar as páginas finais). Escrevo ao lado desses layouts qual é o tom e o que está rolando nas cenas, de acordo com o texto. Depois de conferir se está tudo certo, parto para o desenho das páginas. Esboço, arte final, cores e balões, nessa ordem.

Por que a escolha de fazer uma webcomic em vez da versão impressa? Quais diferenças entre ambas as mídias?

 Samuel Fonseca: No início pensei em desenhar o primeiro episódio de Era Da Ferrugem (será uma trilogia) inteiro para depois publicar em uma editora. Por alguma razão decidi abandonar essa ideia e fazer o que estou fazendo, publicações semanais. Acho que queria ter um feedback imediato dos leitores. Eu não tenho muita paciência, haha. O fato de nunca ter escrito nada parecido me fez pensar que publicar na internet primeiro seria o mais correto. Eu acho que acertei nessa decisão.

Os leitores de Era da Ferrugem, no entanto, constantemente perguntam sobre uma possível versão impressa da história. Eu entendo muito bem isso, pois é muito mais agradável ler algo impresso do que em uma tela eletrônica jogando luz na sua cara.

Ambas as mídias tem seus pros e contras, mas se você quer se publicar com o custo praticamente zero (caso não se conte possíveis gastos com hardware, software, conexão e luz) publicar na internet é o caminho com certeza. Agora não me pergunte pra onde leva esse caminho, haha. Também estou tentando descobrir.

Você faz tudo digitalmente igual Piet ou de vez em quando prefere o desenho tradicional no papel e depois fazer passar para o computador?

Samuel Fonseca: (Quase) todas as páginas de Era da Ferrugem são desenhadas à mão; folha de sulfite com gramatura um pouco maior do que as folhas de sulfite escolares e lapiseira 0,5. Grafite HB. Depois de digitalizadas, as páginas são finalizadas no computador, cor e balões são adicionados no Photoshop. É uma mistura de técnicas tradicionais e modernas.

Material que usa; folhas de sulfite com gramatura um pouco maior, lapiseira 0,5 e uma borracha quad core 2 Intel.

Material que usa; folhas de sulfite com gramatura um pouco maior, lapiseira 0,5 e uma borracha quad core 2 Intel.

Eventos Intrigantes da Era da Ferrugem está próximo do fim ou tem muitos capítulos pela frente?

Samuel Fonseca: Está no final do primeiro episódio. Ainda tem mais dois pela frente.

Comente sobre as críticas que faz aos alienados em relação à modernidade (vulgo facebook e afins).

Samuel Fonseca: Ah, haha. Poxa vida.

Bem, acho de verdade que as pessoas perdem muito tempo nesse tipo de “lugar”. A impressão que tenho é que essas mídias sociais são uma série de ferramentas sendo usadas de maneira equivocada por muita gente. Algo como se alguém vestisse uma panela na cabeça como um chapéu. Há tantas possibilidades com essas ferramentas e grande parte de seus usuários parece estar usando-as para fins de caráter duvidoso… Enfim, procuro usar o mínimo possível (divulgando meus trabalhos principalmente) e filtrar o máximo do que vejo nessas terras de ninguém. Essa é a minha opinião.

Você trouxe algo de Dinamite & Raio Laser? Algo que é totalmente diferente dessa sua nova webcomic.

Samuel Fonseca: Acho que a experiência de lançar quadrinhos online. As coisas básicas mesmo de produção e método de trabalho, talvez. Ah! Uma coisa sobre Dinamite & Raio Laser que ainda não contei pra ninguém. Mês que vem será lançada a versão beta de um jogo para internet estrelando os dois gatos! Assim que estiver no ar eu conto pra vocês, pode ser?

Dinamite

Dinamite & Raio Laser

O que você tem lido ultimamente?

Samuel Fonseca: Estou lendo a biografia do Freddie Mercury. Tenho lido mais material biográfico do que obras de ficção ultimamente.

Quais artistas brasileiros você admira? E fora do Brasil, quais são as suas influência?

Samuel Fonseca: Gosto muito do Roger Cruz e Octavio Cariello. Tenho muitos amigos de que sou fã também, como é o caso do Chris Borges. Agora de fora são muitos: Charles Vess, Takehiko Inoue, Bill Waterson, Mike Mignola são os que me vem à mente agora.

As página são esboçadas e finalizadas em folha de sulfite A4.

As página são esboçadas e finalizadas em folhas de sulfite A4.

Da onde partiu a ideia de acrescentar as músicas?

Samuel Fonseca: Tenho esse hobby de inventar músicas. Nunca tive lugar nenhum para colocá-las, então pareceu uma boa ideia na hora acrescentá-las nas postagens das páginas, haha. Eu continuo um amador, mas estou melhorando… Acho que no segundo episódio elas estarão bem melhores! Me divirto criando essas músicas que têm como intuito ajudar a dar o tom dos acontecimentos da trama. Acho que elas pelo menos “passam” nessa tarefa.

Algum dia veremos uma apresentação do Souveran ou um clipe na WTV?

Samuel Fonseca: Acho que há chances reais disso vir a acontecer. Já estou treinando meu vocal para não fazer (tão) feio ao vivo! Aguardem, hahaha!

Banda Souveran

Banda Souveran

Caso queiram escutar: https://soundcloud.com/samuel-fonseca

  • ana quezada.

    sinto grande alegria ao ver teu maravilhoso trabalho sendo divulgado e reconhecido. parabens e continue firme.

  • Bya

    Muito legal! Samuel é um grande artista,e manter isso de desenhar antes de tudo no papel para depois incrementar a tecnologia é um diferencial enorme! Era da ferrugem sucesso! 😀

  • Célia Gasparoto

    Parabéns Samuel…..sou sua fã!!!!